Confira como foi a primeira noite do 13 Congresso Internacional de Louvor e Adoração do Diante do Trono

Começou hoje o tão esperado evento gospel que é produzido anualmente pela equipe do Diante do Trono, e a cada ano dá a oportunidade a milhares de pessoas de receberem do Senhor uma renovação da intimidade e do relacionamento com Deus por meio de diversas expressões artísticas, como música, dança e ritmos.

Exatamente as 19h22, o Pr. Márcio Valadão iniciou a abertura do Congresso com a Palavra de Deus e com uma linda oração: “que o Senhor possa encher os corações de todos os presentes com vinho santo de Deus, com vinho novo”. Pr. Márcio honrou o primeiro congressista a chegar ao local do evento com um bride.

Existem diversas maneiras de servirmos a Deus, e no primeiro momento desta  noite, o grupo DNA apresentou várias danças, muito expressivas, que interpretaram um relacionamento íntimo com Deus.

Ana Paula Valadão Bessa, pastora e líder do Ministério de Louvor Diante do Trono, chegou ao palco dedicando ao Senhor tudo que seria realizado nesses três dias do derramar de Deus por meio dos ministrações e convidou os 12 mil congressistas a se apresentarem uns aos outros e se sentissem a vontade nesse novo local (Expominas) escolhido para recebê-los, dedicou todas as vidas ao Pai, pediu a Deus que fosse derramado um banquete de glória, entregou a Ele toda ansiedade, toda a preocupação, toda a distração e clamou por renovo na vida de todos.

Foi com muita animação que o Diante do Trono começou a ministrar com o louvor “Hosana”, logo após o local foi inundado com muita alegria, todos os  presentes pularam com o tradicional cântico da banda “Tempo de festa” e tiveram o privilégio de receber o sobrenatural, a unção que invadiu os corações nessas e nas posteriores canções ministradas.

Israel Salazar, integrante da banda, clamou por recuperação de sonhos que foram perdidos e ministrou cura e restauração por meio da canção “Águas Purificadoras”. O louvor que marcou o primeiro dia do evento, foi a nova canção que diz que o segundo vinho, a segunda glória, o renovo do Senhor é melhor, e ele faz transbordar nosso cálice.

Ana Paula compartilhou que quando buscou do Senhor qual seria o tema deste congresso, Ele disse claramente “Odres Novos, Vinho Novo”, Ele quer transformação profunda de vidas, o derramar de Deus nos corações.

Ana começa a pregação com o livro de Mateus 9.10-17, que fala exatamente da substituição do vinho velho pelo vinho novo para o cumprimento dos propósitos de Deus na vida de cada um.

Mas, o que seria um odre?  É o que representa a arte do congresso e significa a prensa das uvas sendo transformadas em sucos, que passam por uma peneira e são derramados em barros e armazenados para fermentação. O segundo processo de fermentação seria feito por meio da pele de animais que armazenavam esses sucos e demorava de três a quatro meses para ficar pronto. Essas peles deveriam ser novas para serem utilizadas, pois os odres velhos estragavam o suco armazenado.

“Precisamos ser um odre novo para receber o vinho, o odre velho já está acomodado”, diz Ana. Ela fala como seria difícil se Deus não tivesse o controle de todas as coisas na nossa vida, quando o vinho vai acabando, esse símbolo de alegria fica apagado e isso pode ser o próprio Deus dizendo para sairmos da zona de conforto. Por isso, é preciso renovar os odres para que o Espírito de Deus opere.

Em Atos 26.12-15, Ana fala sobre o engano de Paulo que não percebeu que ele, tão temente a Deus, pudesse estar no caminho contrário ao do Senhor. É necessário estarmos no caminho certo para receber do Senhor o que Ele deseja para cumprir a vontade Dele na nossa vida. Em Isaías 43.18-19, uma das passagens que Ana mais gosta, como compartilhou, fala sobre o caminho novo que Deus abre o tempo todo, que devemos crescer e não deixar passar despercebido o novo que o Senhor está oferecendo. É necessário depender de Deus para enxergar a nova estrutura que Deus está preparando.

Deus quer que sejamos maleáveis, que não nos prendamos ao velho vinho, o que temos agora é o hoje, Ele quer se revelar de diversas maneiras e é preciso recebermos vinho novos. As misericórdia do Senhor são a causa de não sermos consumidos e em Salmo 92 diz que o Senhor derrama sobre nós o vinho novo, Ele continua criando tudo novo, novas galáxias, novas estrelas, novas espécies, novas pessoas, tamanha a diversidade da criação de Deus.

É impossível conhecer a Deus totalmente, Ele se renova em todo tempo. Ele tem sempre mais a nos oferecer, não podemos achar que já conhecemos tudo do Senhor. Se estamos fartos de alguma situação é mais provável que Deus esteja muito mais cansados do que nós. Devemos experimentar dialogar com o Senhor em todo o tempo, Ele transforma nossa mente.

Ana incentivou a fazermos sempre algo novo para que nossos odres sejam renovados pelo Senhor. Ana finaliza dizendo: “Existem situações que não precisam ser abandonadas, e sim renovadas” e instruiu, como na Bíblia, que não devemos viver como gentios, que devemos abandonar o pecado para que o renovo de Deus seja sobre nós e possamos deixar o Senhor mover nossas estruturas, seja qual for área da vida.

A linda canção do Oleiro envolveu todos que estiveram ali, no Expominas. Houve realmente um derramar do Senhor.

A Pra. Ezenete ministrou uma poderosa oração revelando aos corações todo odre velho e encheu de esperanças, novos fôlegos de vidas!

O primeiro dia do renovo de Deus sobre todos que tiveram o privilégio de participar desse evento foi uma bênção. Com certeza amanhã será um dia de boas novas no segundo dia do congresso, não deixe de acompanhar na transmissão da Rede Super.