2012-09-19 14.31.45

Momento pai e filhos na Caravana Israel DT/2012

 

 

Por Gustavo Bessa.

 

 

Estou lendo um livro sobre a influência do pai na vida dos filhos. Comecei a lê-lo hoje enquanto espero a Ana terminar o almoço. Depois de ler as primeiras páginas, os meus olhos não conseguiram avançar para além dessa seguinte frase: “Deus é especialista em recompensar os que chegam depois”. Deus não recompensa apenas as pessoas que têm a consciência do trabalho e das responsabilidades desde o início do dia, mas Ele também recompensa aquelas pessoas que somente têm a consciência do trabalho e das responsabilidades no final do dia. Na verdade, Deus decidiu recompensar igualmente todas as pessoas que dizem “Sim” para o convite dEle, independentemente do momento em que essas pessoas dizem “Sim”, quer seja no início da vida, no meio do dia, ou no final da jornada.

 

 

O autor fez essa afirmação com base em uma parábola que Jesus contou (Mateus 20.1-16). Jesus disse que certo homem contratou algumas pessoas para trabalharem na sua vinha. Algumas pessoas foram contratadas no início do dia, e outras, no final do dia. As pessoas que foram contratadas no início do dia trabalharam muitas horas; e as pessoas que foram contratadas no final do dia trabalharam apenas por uma hora. Contudo, no momento em que o patrão pagou o salário aos trabalhadores, ele decidiu pagar o mesmo tanto para todos! E quando algumas pessoas alegaram “injustiça”, o patrão simplesmente respondeu: “Amigo, não estou sendo injusto com você. Você não concordou em trabalhar por um denário? Receba o que é seu e vá. Eu quero dar ao que foi contratado por último o mesmo que lhe dei. Não tenho o direito de fazer o que quero com o meu dinheiro? Ou você está com inveja porque sou generoso?” (Mateus 20.13-15 – NVI). Em outras palavras, o patrão disse para aqueles que chegaram depois: “Nunca é tarde demais!”

 

 

Às vezes nós nos culpamos por termos demorado a aprender algumas verdades. Há poucos dias, conversei com a Ana sobre algumas falhas que cometemos no primeiro ano de vida do Isaque. Estávamos tão envolvidos nas viagens missionárias e ministeriais que, por muitas vezes, deixamos o Isaque na casa dos avós. Os nossos pais são pessoas maravilhosas! Mas os nossos filhos precisam sobretudo da presença dos pais. Lembro-me do dia em que eu cheguei de uma viagem missionária e o Isaque, com apenas 1 ano e 6 meses, batia na porta do banheiro e me chamava insistentemente: “Papai! Papai! Papai!”. O seu tom de voz parecia me dizer: “Papai, você vai viajar de novo?” ou, “você vai desaparecer de novo?” (Só de me lembrar dessa cena, o meu coração dói.) A partir daquele dia, eu e a Ana combinamos de nunca mais viajarmos ao mesmo tempo e deixarmos os nossos filhos na casa dos avós sem a companhia de um dos pais. Contudo, já havíamos cometido aquele erro…

 

 

Erramos por ignorância, mas podemos experimentar a redenção nas nossas vidas a partir da Palavra misericordiosa e graciosa do nosso Pai do Céu. Ele é especialista em recompensar aqueles que chegam depois. Ele é gracioso para recompensar inclusive aqueles que demoram a aprender. Aos olhos de Deus, nunca é tarde demais! Podemos ter a certeza de que Deus é poderoso para transformar e redimir até mesmo as lembranças e as marcas mais profundas no nosso coração e no coração dos nossos filhos.

 

 

Essa verdade maravilhosa do caráter e da Palavra de Deus se aplica a todas as áreas da nossa vida. Se demoramos a aprender alguns princípios para o casamento, nunca é tarde demais para acertarmos e recebermos a plena recompensa de Deus. Se demoramos a ouvir algumas palavras de orientação para acertar os nossos negócios, nunca é tarde demais para resolvermos as pendências e recebermos a plena recompensa de Deus. Deus é gracioso e ama nos recompensar. Nunca é tarde demais!

 

 

 

FacebookTwitterGoogle+