superstição-300x225

 

Por Gustavo Bessa

 

No Sermão do Monte, Jesus critica o tipo de oração feita pelos supersticiosos. Segundo Jesus, os supersticiosos “pensam que por muito falarem serão ouvidos” (Mateus 6.7). Eles repetem as mesmas palavras e expressões vez após vez, pois imaginam que Deus se impressiona ou se sente constrangido a responder positivamente aos pedidos de uma pessoa que fala a mesma coisa o tempo todo. Da perspectiva dos supersticiosos, Deus é um ser manipulável. Quanto mais pressão, mais rapidamente Deus age.

 

 

Os adoradores de Baal se utilizaram desse tipo de estratégia supersticiosa quando se confrontaram com o profeta Elias no Monte Carmelo (1Reis 18.25-29). Esses adoradores supersticiosos gritaram por Baal, dançaram em volta do altar e até mesmo se feriram com espadas, tentando atrair a atenção do deus deles para a oração que faziam. Eles achavam que deus sempre se sente forçado a agir se vir alguns tipos determinados de ações e rituais dos seus adoradores.

 

 

Algumas pessoas oram como esses supersticiosos da religião. Imaginam que Deus é uma máquina programada e obrigada a responder a alguns comandos pré-estabelecidos. De acordo com essas pessoas, basta conhecer o software (o sistema de leis que governa a máquina), clicar os comados corretos (pronunciar e executar as ações corretas) e a máquina agirá de acordo com o que elas desejam. Acreditam que o uso de algumas palavras e expressões na oração agem como se fossem uma fórmula mágica capaz de colocar deus em movimento. Para elas, Deus é um ser totalmente impessoal e automático, um pequeno ser no universo e um prisioneiro de leis e sistemas operacionais. Por causa dessa visão errada de Deus e da oração, muitas pessoas oram usando expressões como “eu determino” ou “eu reivindico”. Fazendo assim, tais pessoas agem como os supersticiosos da religião e igualam o Deus da Bíblia ao Baal pagão.

 

 

Jesus disse que os seus discípulos não devem ficar “sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos” (Mateus 6.7). Essas pessoas não oram a Deus por causa de Deus, mas oram ao vento por causa da superstição. Elas oram de maneira errada e se enganam porque, iludidamente, imaginam estarem orando a Deus.

 

1 – O Sermão do Monte é uma mensagem para que cada pessoa, individualmente, se auto-examine, e, não para que cada pessoa examine o comportamento dos outros.

  1. Como você se vê diante dessa palavra de Jesus?
  2. Em algum momento, você imaginou que a sua oração teria mais poder se você usasse essa ou aquela expressão?
  3. De que maneiras você já tentou “manipular deus”?
  4. Você tem algum tipo de superstição? Qual?
FacebookTwitterGoogle+