2012-09-21 13.42.41

Uma pequena réplica da Arca de Noé (Zoo de Jerusalém)

 

Por Gustavo Bessa

 

 

Nos dois últimos meses de 2014, os livros de Esdras, Neemias, Ester, Ageu e Zacarias tornaram-se a minha leitura diária. Em algumas estações da vida, eu percebo que Deus me direciona a ler livros específicos da Bíblia; e, então, eu me dedico à leitura e à releitura desses livros em todas as minhas devocionais. Eu me assento em minha poltrona, abro a Bíblia e deixo o meu coração imergir no texto sagrado. Às vezes, eu me debruço em oração sobre apenas um único versículo por quase uma hora. Eu deixo que o Espírito Santo me instrua e me molde a partir daquelas palavras.

 

 

Enquanto eu lia e relia o livro de Neemias, eu percebi algumas características de liderança que ainda não havia notado. Sei que muitos livros já foram escritos sobre o estilo de liderança de Neemias. (Eu mesmo já li alguns desses livros e já ouvi algumas mensagens sobre isso.) Mas dessa vez, enquanto eu lia o livro, o que mais me chamou a atenção foram as orações que ele fez. No meio das atividades, enquanto executava as muitas tarefas, dialogava com as pessoas ou orientava o povo, Neemias orava e dialogava com Deus! Ele tinha essas conversas com Deus durante as atividades e tarefas do dia-a-dia!

 

 

Quando ele ouviu que Sambalate e Tobias lançavam zombarias contra ele e o povo de Israel, Neemias orou: “Ouve-nos, ó Deus, pois estamos sendo desprezados. Faze cair sobre eles a zombaria” (Neemias 4.4). Em outra vez, quando os inimigos traziam palavras de intimidação contra Israel, Neemias orou: “Fortalece agora as minhas mãos” (Ne 6.9). Em outra ocasião, Neemias parece dialogar com Deus como quem conversa com um amigo: “Lembra-te do que fizeram Tobias e Sambalate, meu Deus, lembra-te também da profetisa Noadia e do restante dos profetas que estão tentando me intimidar” (Ne 6.14). Depois, quando ele reorganizou a distribuição dos dízimos e ofertas para os sacerdotes e os levitas, Neemias parece estar olhando para o Senhor ao dizer: “Lembra-te de mim por isso, meu Deus, e não te esqueças do que fiz com tanta fidelidade pelo templo de meu Deus e pelo seu culto” (Ne 13.14). Novamente, quando ele estabelece as leis para impedir que as pessoas vendessem mercadorias no dia de sábado, ele se volta para Deus dizendo: “Lembra-te de mim também por isso, ó meu Deus, e tem misericórdia de mim conforme o teu grande amor” (Ne 13.22).  E em outra ocasião, ao agir vigorosamente contra a banalização do ministério sacerdotal, ele conversa com Deus e fala: “Não te esqueças deles, ó meu Deus, pois profanaram o ofício sacerdotal e a aliança do sacerdócio e dos levitas” (Ne 13.29). Por fim, as últimas palavras do livro de Neemias não poderiam ser diferentes dessas: “Em tua bondade, lembra-te de mim, ó meu Deus” (Ne 13.31).

 

 

Essa característica de líder me chamou a atenção! O líder não é apenas aquele que elabora planos e estratégias, inspira os outros ou executa tarefas, mas sobretudo aquele que traz Deus para as suas realidades, projetos, lutas e desafios do dia-a-dia. Enquanto ele conversa com as pessoas, ele ora; enquanto ele toma as decisões, ele conversa com Deus; enquanto ele executa as tarefas, ele mantém o seu diálogo com o Senhor. O líder entende que, acima de todas as coisas, Deus é Aquele para quem ele deve prestar contas de tudo quanto diz e faz. Por essa razão ele conscientemente busca cultivar o relacionamento com Deus em todo o tempo, em todos os lugares e em tudo o que faz.

 

 

Que o Senhor faça de nós pessoas que liderem sob a consciência da presença de Deus conosco.

FacebookTwitterGoogle+